Atlético

  1. Esporte
  2. Atlético
  3. CADE aprova SAF do Atlético e operações estão liberadas para serem iniciadas
Imagem: Bruno Cantini/Atlético

CADE aprova SAF do Atlético e operações estão liberadas para serem iniciadas

O Atlético SAF será gerido pelo grupo chamado Galo Holding, que comprou 75% das ações, pagando R$ 600 milhões, e ainda assumindo 100% da divida da associação


Por Vinícius Silveira

Nesta quinta-feira (21), o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, o CADE aprovou o início das operações da SAF do Atlético, que poderá iniciar suas atividades em breve. De acordo com o documento, a aprovação ocorreu “sem restrições”.

Segundo o documento de aprovação, os requerentes são os grupos 2R Holding, onde é citado o nome de um dos membros do órgão colegiado, Rubens Menin. Também é mencionado Ricardo Guimarães, presidente do Conselho Deliberativo do Atlético. No parecer do CADE, as atividades da SAF do Galo são descritas assim:

A operação consiste na aquisição, pela Galo Holding, do controle da Atlético Mineiro S.A.F. ("Atlético SAF"), de propriedade do Clube Atlético Mineiro.

A Galo Holding S.A. ("Galo Holding") será constituída para fins da presente Operação e será controlada pela 2R, com participações societárias minoritárias de Ricardo Annes Guimarães e de Galo 21/09/2023, Forte Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia (“FIP Galo Forte"), constituído para fins da presente Operação.

Nos termos do Acordo de Investimento (“Contrato”), celebrado entre o CAM, Galo Holding e Atlético S.A.F., assinado em 01 de setembro de 2023, o CAM contribuirá ao capital da Atlético S.A.F. com acervo líquido de ativos e passivos, incluindo os direitos de exploração relacionados à Arena MRV, e a Galo Holding contribuirá com investimentos a serem subscritos no aumento de capital da Atlético S.A.F., no contexto do processo de organização societária e aquisição de participação da Atlético S.A.F.

Assim, são objeto da presente Operação apenas os ativos referentes à prática de futebol, sendo basicamente: o departamento de futebol do CAM, a Arena MRV e o Centro de Treinamento do CAM”.

Nas considerações da operação da SAF no Atlético, foi descrito que Ricardo Guimarães se desvinculará o Coimbra, time de Contagem gerido pelo empresário. No documento, é descrito, também, os direitos desportivos que serão repassados do Atlético associação ao Atlético SAF.

aos contratos comerciais de qualquer espécie, incluindo, contratos de patrocínio, produção, comercialização e/ou venda de produtos ou serviços do CAM;

à operação do estádio Arena MRV que sejam necessários para a realização das partidas de futebol, bem como quaisquer contratos relacionados à exploração da Arena MRV, incluindo toda e qualquer forma de comercialização de publicidade, locação dos espaços para shows, feiras e outros eventos, esportivos ou não, e licenciamento de propriedade intelectual, inclusive naming rights;

às equipes de futebol de campo masculino e feminino e categorias de base “Clube Atlético Mineiro” e seus respectivos atletas; bem como aos direitos de transmissão, de exploração de propriedade intelectual, incluindo sem limitação, do símbolo, brasão, marca, alcunha, hino e cores da equipe “Clube Atlético Mineiro”.

O Atlético SAF será gerido pelo grupo chamado Galo Holding, que comprou 75% das ações, pagando R$ 600 milhões, e ainda assumindo 100% da divida da associação, bem como o controle da Arena MRV e da Cidade do Galo, além do futebol. 

Colunistas

Carregando...

Saiba mais