Economia

  1. Notícias
  2. Economia
  3. Belém recebe maior evento do setor de mineração do Brasil
Imagem: Reprodução

Belém recebe maior evento do setor de mineração do Brasil

De segunda a sexta-feira, capital do Pará recebe mais uma edição da Exposibram. Sustentabilidade é tema principal


Ênio Fonseca

Notícias

Engenheiro Florestal especialista em gestao socioambiental, gestor de sustentabilidade na AMF. CEO da Pack of Wolves Assessoria Socioambiental, Conselheiro do FMASE. Foi Superintendente do Ibama, Conselheiro do Copam e Superintendente de Gestão Ambiental da Cemig. Membro do IBRADES.


Belém recebe a partir desta segunda-feira (28) até quinta-feira (31), a Expo & Congresso Brasileiro de Mineração (Exposibram 2023), o maior evento de mineração do Brasil e um dos mais relevantes da América Latina, no Hangar – Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, que terá a Sustentabilidade como o foco dos debates do encontro. 

Considerado um dos mais relevantes eventos de mineração da América Latina, a Expo & Congresso Brasileiro de Mineração (EXPOSIBRAM) é realizada anualmente pelo IBRAM, com participação das principais entidades relacionadas ao setor mineral, inclusive a Associação de Mineradores de Ferro do Brasil- AMF, que tem sede em Minas Gerais, e associados em diversos estados.

A feira internacional é a maior vitrine para as companhias gerarem negócios, sendo esperados mais de 60 mil visitantes.

Realizado em paralelo à exposição, o Congresso Brasileiro de Mineração atrai, a cada edição, mais de 1300 participantes entre especialistas, pesquisadores, estudantes e representantes de empresas. A programação contará com palestras, debates, talk shows com temas de contexto político, socioeconômico global, perspectivas dos negócios, tecnologia e inovações, meio ambiente, entre outras.

O evento reúne as principais companhias mineradoras com atuação global e nacional, fornecedores de máquinas, equipamentos e serviços, representantes de instituições de pesquisa e universidades, delegações empresariais e governamentais de diversas nações, entidades de classe, empresas e autarquias ligadas ao setor público, além de importantes executivos e especialistas de vários segmentos para a discussão de temas relacionados à indústria mineral global.

São muito os desafios da mineração no Brasil, e o principal está associado à adoção das melhores práticas de sustentabilidade,preconizadas nas ODS 2030 da ONU e nos princípios ESG, de maneira a que se alcance os melhores resultados empresariais, com inclusão social, boa gestão ambiental e melhoria contínua da eputação do setor perante a sociedade.

Um dos pontos que serão discutidos no evento é o artigo 20º da reforma tributária, em discussão no Senado que permite aos Estados cobrarem uma nova contribuição sobre produtos primários e semielaborados, inclusive em exportações. A mudança pode aumentar a carga tributária para as empresas do setor e prejudicar o comércio nacional e internacional. 

O faturamento do setor mineral no Brasil no primeiro semestre de 2023 foi de R$ 120 bilhões, um aumento de 6% em comparação ao mesmo período de 2022 (R$ 113,2 bilhões).

Os tributos e encargos recolhidos totalizaram R$ 41,4 bilhões, e a arrecadação da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM) foi de R$ 3,4 bilhões.  

O saldo da balança comercial do setor mineral foi de US$ 13,66 bilhões, representando 30% do saldo total da balança comercial brasileira, sendo que o setor gera mais de 206 mil empregos diretos e 2 milhões indiretos.

A Associação de Mineradores de Ferro do Brasil- AMF apresentará sua linha de trabalho junto aos associados, focada no atendimento dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU,e pontuará a necessidade de reforço da estrutura da Agência Nacional de Mineração- ANM e da necessidade de agilização dos processos  de licenciamento do setor junto aos órgãos  ambientais.

* Esta coluna tem caráter opinativo e não reflete o posicionamento do grupo.
Colunistas

Carregando...


Saiba mais